Saúde mobiliza a população no combate a hanseníase

01/02/2018
A hanseníase é uma doença infecciosa de evolução lenta e se manifesta por meio de lesões cutâneas ou neurais
A hanseníase é uma doença infecciosa de evolução lenta e se manifesta por meio de lesões cutâneas ou neurais

Para alertar a população sobre a importância do diagnóstico precoce da hanseníase para o tratamento e cura da doença, a Secretaria de Saúde realizou uma palestra de mobilização com pacientes que estão em tratamento como também a população em geral.

Ministraram a palestra a médica Yaneisis Rosales Molina, a psicóloga Fabiana Nunes Ribeiro, a enfermeira Cristiane Santos e a assistente social, Maria Lucia Rodrigues.

A hanseníase é uma doença infecciosa de evolução lenta e se manifesta por meio de lesões cutâneas ou neurais. Os principais sintomas são lesão ou área de pele com alteração de sensibilidade, orelhas infiltradas, nariz infiltrado e entupido (sem secreção nasal), mãos e pés “inchados e dormentes”, caroços nos cotovelos ou no corpo, sobrancelhas infiltradas e com queda de pelos, dores ou choques em nervos dos braços e pernas.

Diagnóstico

O diagnóstico da hanseníase é feito na atenção primária e envolve a avaliação clínica do paciente, com aplicação de testes de sensibilidade, palpação de nervos, avaliação da força motora etc. O exame laboratorial identifica se a hanseníase é paucibacilar, com pouco ou nenhum bacilo, ou multibacilar, com muitos bacilos. A hanseníase é uma doença totalmente curável, e não há motivo para preconceito. É importante ficar atento aos sinais e procurar a atenção primária e então, o paciente será encaminhado para o tratamento em uma unidade de referência.


Monik Helen Gomes de Sousa.

img_alt
img_alt